Open Conference Systems, VIII Congresso Nacional de Administração e Contabilidade - AdCont 2017

Tamanho da fonte: 
Alternativas de Cálculo do Beta: Um Estudo Empírico em Empresas de Pequeno Porte
Daniel Porfírio de Castro Vieira, Michele Nascimento Jucá, Peter Vaz da Fonseca

Última alteração: 2017-08-25

Resumo


Para empresas de capital fechado, há alternativas de cálculo do beta, tais como: a) betas desalavancados de empresas de capital aberto comparáveis, b) betas via proxies contábeis e c) betas via regressão linear de fatores fundamentais. Após o cálculo dos betas é possível obter o custo do capital próprio da empresa de capital fechado e de pequeno porte via CAPM, bem como o valor do WACC. Assim, este trabalho tem por objetivo apresentar alternativas para cálculo do beta de empresas de capital fechado e de pequeno porte. A exemplificação desse cálculo é feita para a empresa brasileira Lacorte. Para tanto, são obtidos dados de 25 trimestres (Dez/10 a Dez/16) de empresas listadas na bolsa de Nova York, pertencentes ao setor econômico de materiais básicos, a partir da base Capital IQ (S&P). A amostra final é composta por 105 empresas. Os betas são calculados pelos métodos mencionados para 60, 24 e 12 meses. Os betas realavancados para a Lacorte são de 1,7098; 1,6095 e 1,6053, respectivamente. Com relação ao modelo de regressão, obtém-se os valores de 0,9221 (24 meses) e 0,9264 (12 meses). Por sua vez, o beta via proxy contábil (ROI) é de 3,6553 (60 meses), sendo esse mesmo critério utilizado para o cálculo do beta total de 21,4743.

Texto completo: PDF