Open Conference Systems, I Congresso Nacional de Administração e Ciências Contábeis – AdCont 2010

Tamanho da fonte: 
A INFLUÊNCIA DA TRIBUTAÇÃO NO GRAU DE CONSERVADORISMO DAS EMPRESAS.
Gabriel Moreira Campos, Alfredo Sarlo Neto, José Elias Feres de Almeida

Prédio: Universidade Cândido Mendes
Sala: Sala 5
Data: 2010-10-27 04:00  – 06:30
Última alteração: 2010-10-15

Resumo


Esta pesquisa investiga a influência da tributação no grau de conservadorismo de empresas listadas na Bovespa no período de 2000 a 2006. Nesse sentido, foram formuladas hipóteses sobre a associação da provisão para imposto de renda e contribuição social sobre o lucro na Demonstração do Resultado do Exercício - DRE com o grau de conservadorismo das empresas da amostra, sobre a associação do imposto de renda diferido na Demonstração do Resultado do Exercício - DRE com o grau de conservadorismo das empresas da amostra e a respeito da influência do setor ao qual a empresa pertence sobre o seu comportamento em relação ao conservadorismo. Foi selecionada uma amostra de 162 empresas por meio de uma amostragem intencional não probabilística, as quais foram objeto de uma regressão com dados em painel (não balanceado) com 845 observações. Os resultados demonstram que quanto maior é a magnitude da provisão de imposto de renda e contribuição social na DRE maior o conservadorismo. Os resultados indicam que o imposto de renda diferido na DRE não explica o Book-to-Market e que, na média, as empresas pertencentes aos setores com provisão de imposto de renda e de contribuição social sobre o lucro líquido na DRE acima da média da provisão dos setores, tendem a serem mais conservadoras.