Open Conference Systems, I Congresso Nacional de Administração e Ciências Contábeis – AdCont 2010

Tamanho da fonte: 
Governança e Gestão Internacional no Contexto Luso-Brasileiro
Ana Guedes, Alexandre Faria, Ana Beatriz Pestana

Prédio: Universidade Cândido Mendes
Sala: Sala 3
Data: 2010-10-27 04:00  – 06:30
Última alteração: 2010-10-15

Resumo


Resumo

A presente comunicação visa informar aos leitores sobre estudos advindos da área de gestão internacional (GI) e negócios internacionais (NI) que investigam o contexto Luso-Brasileiro. Adicionalmente, será desenvolvido referencial teórico interdisciplinar, com base nas literaturas de economia política internacional (EPI) e de NI que criticam as lacunas da literatura de GI – especificamente em termos das interfaces entre gestão e governança internacional que embasarão conjuntamente as análises luso-brasileiras.

A metodologia adotada, além do desenvolvimento de referencial teórico, se dará por meio de pesquisa empírica, onde serão investigados os fluxos de investimento externo direto (IED) de empresas portuguesas no Brasil e de empresas brasileiras em Portugal no período de 1998 a 2010 e buscará compreender como práticas e estratégias de GI focadas na dimensão de governança internacional ajudam a explicar o desempenho das empresas e dos fluxos correspondentes de IED. Serão adicionados dados fornecidos por empresas selecionadas e dados primários obtidos através de entrevistas com informantes-chave dessas empresas e também de organizações nos dois países relacionadas a dimensões de governança internacional.

Independentemente do volume das trocas comerciais e dos fluxos de investimentos, o fato de Portugal e Brasil estarem inseridos em processos (mais ou menos) institucionalizados de integração regional, faz com que os desafios para ambos sejam ainda mais complexos. Cabe indagar se ambos os países estariam dispostos a assumir papel de liderança conjunta para fomentar as oportunidades que possam resultar do estreitamento das relações luso-brasileiras no contexto das negociações União Européia-Mercosul. Essa questão de governança internacional é de central importância para aqueles que praticam GI nas grandes empresas no contexto luso-brasileiro, para policy makers nos dois países, e também para policy makers e organizações internacionais dedicadas a desenvolvimento regional na era da globalização.

Palavras-chave: Estratégia Internacional; Gestão Internacional; Luso-Brasileiro.