Open Conference Systems, I Congresso Nacional de Administração e Ciências Contábeis – AdCont 2010

Tamanho da fonte: 
O ADMINISTRADOR ARISTÓTELES: A PRESENÇA DA SUA FILOSOFIA NA ADMINISTRAÇÃO
Marco Aurélio Carino Bouzada

Prédio: Universidade Cândido Mendes
Sala: Sala 3
Data: 2010-10-27 04:00  – 06:30
Última alteração: 2010-10-15

Resumo


Esse trabalho procura examinar a presença da Filosofia de Aristóteles em assuntos relacionados ao campo da Administração de Empresas. É levantada a possibilidade de suas concepções terem influenciado a teoria da Administração existente nos tempos recentes. A presença de traços de sua filosofia é discutida através de semelhanças e analogias com assuntos da teoria da Administração, na forma de um ensaio teórico envolvendo três exames, que abordam três temas teóricos: a caracterização de métodos de pesquisa como métodos científicos; o conceito das Inteligências Múltiplas; e os princípios da Administração Científica. Os dois primeiros exames realizam analogias dos temas com o Sistema Aristotélico; o último exame relaciona o assunto à visão de Aristóteles do Processo de Conhecimento. O referencial teórico que sustenta a discussão epistemológica apresenta os dois panos de fundo – o Sistema Aristotélico e a visão de Aristóteles sobre o Processo de Conhecimento – e, de maneira breve, os três temas teóricos – a caracterização de métodos de pesquisa como científicos, o conceito das Inteligências Múltiplas e os princípios da Administração Científica. A discussão aponta para a real existência de uma grande semelhança entre alguns pontos da filosofia aristotélica e certos assuntos da Administração de Empresas. O trabalho conclui que é possível que as idéias de Aristóteles tenham atravessado os séculos e ido parar no subconsciente e na percepção de cada um, despercebidamente e alerta para a necessidade de a comunidade acadêmica ter esta consciência: de que o estudo da filosofia pode promover maneiras de se vislumbrar técnicas futuras dentro do campo da Administração de Empresas ou de outras áreas do conhecimento humano. Este artigo também visa estimular a prospecção de novas semelhanças/analogias (em relação a outros tópicos da teoria) por parte de outros autores interessados no tema.