Open Conference Systems, II Congresso Nacional de Administração e Ciências Contábeis - AdCont 2011

Tamanho da fonte: 
Análise dos Conceitos de Valor Justo e Valor Recuperável Esperado, de Acordo com a Estrutura Conceitual do IASB
Paulo Frederico Homero Junior

Prédio: Faculdade de Economia e Finanças IBMEC
Sala: Sala 5
Data: 2011-10-14 04:00  – 06:30
Última alteração: 2011-09-28

Resumo


O uso do valor justo vem crescendo como critério de mensuração de ativos, na medida em que diversas normas têm permitido ou obrigado sua utilização. No entanto, diversas são também as críticas ao conceito, o que leva à necessidade de se estender a análise a respeito de suas propriedades. Para tanto, este estudo compara o valor justo com outro conceito de mensuração de ativos por valor de saída: o valor recuperável esperado. São apresentadas a evolução histórica do conceito de valor justo e sua atual definição, bem como é proposto um conceito de valor recuperável esperado, partindo daquilo que se convencionou chamar de valor de privação, ou valor de perda (deprival value). Além disso, destacam-se também os principais aspectos da estrutura conceitual do IASB. Em seguida, ambos os conceitos são comparados segundo esta estrutura, construindo-se hipóteses sobre qual deles melhor a atende. As hipóteses carecem de confirmação empírica. Se confirmadas, apontam para o valor recuperável esperado como um melhor critério de mensuração do que o valor justo, quando predominarem inputs dos níveis 2 e 3 na mensuração do valor justo. Quando mensurado com inputs do nível 1, supõe-se que o valor justo é mais verificável, porém menos relevante do que o valor recuperável esperado, sendo necessárias maiores análises para determinar qual dos critérios melhor atende a estrutura conceitual.


Texto completo: PDF