Open Conference Systems, II Congresso Nacional de Administração e Ciências Contábeis - AdCont 2011

Tamanho da fonte: 
A Criação de Valor na Gestão da Mão de Obra Voluntária no Terceiro Setor.
Eduardo Sergio Ulrich Pace, Antonio Marcos Oliveira, Willian Fabio Alkimim

Prédio: Faculdade de Economia e Finanças IBMEC
Sala: Sala 3
Data: 2011-10-14 04:00  – 06:30
Última alteração: 2011-09-25

Resumo


Resumo

 Este trabalho teve como objetivo aplicar o modelo de Hoss (2003) de avaliação de ativos intangíveis a uma instituição do terceiro setor, especificamente ao Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (GRAACC), fazendo uso de soluções que reduzem as lacunas da contabilidade convencional. Para corrigir distorções encontradas na contabilidade construiu-se o ferramental que compõe o modelo. Foi aplicada uma pesquisa exploratória baseado nas demonstrações de resultados, balanços e pesquisa das variáveis quantitativas e qualitativas com foco no passado-futuro e presente-futuro de quadrantes: humanos, estrutural, de processos e ambiental. Utilizou-se uma análise qualitativa com um estudo de caso visando avaliar a contribuição dos voluntários na criação de valor para a sustentabilidade de uma organização, sendo mensurados os valores criados pelos seus ativos intangíveis. Foi possível demonstrar que os ativos intangíveis correspondem a 94,8% do valor da empresa, sendo que apenas 5,2% do valor da empresa são tangíveis para o período de 2007 – 2011 e que, no período de 2012 -2013, os intangíveis representaram 89,20% e os tangíveis se elevaram no período seguinte para 10,20%. Foi observado também que a mão de obra voluntária representou em média 80% do valor da organização. O alto índice de correlação entre as variáveis de LIA e AVI denota a importância do valor criado com a aplicação de ativos intangíveis e com a utilização da mão de obra voluntária numa instituição do terceiro setor.


Texto completo: PDF