Open Conference Systems, II Congresso Nacional de Administração e Ciências Contábeis - AdCont 2011

Tamanho da fonte: 
Análise do Processo de Elaboração de Planejamento Estratégico para uma Rede Associativista de Farmácias: um estudo de caso
Daniel de Oliveira Barata Merabet, Marcos Antônio Ribeiro Andrade, Francisco Marcelo Barone, Deborah Moraes Zouain, Marcos Menezes de Moraes

Prédio: Faculdade de Economia e Finanças IBMEC
Sala: Sala 1
Data: 2011-10-14 11:00  – 12:30
Última alteração: 2011-09-25

Resumo


Atualmente descreve-se o cenário competitivo em que as empresas atuam como instável e complexo em decorrência do avanço da globalização. Essa representação de ambiente “turbulento” demanda das empresas constantes ajustes em suas estratégias para obter vantagem competitiva. Essas mudanças afetam o mercado varejista farmacêutico a partir da constituição das grandes redes, nacionais e internacionais, ameaçando a existência do pequeno varejo farmacêutico que atua ainda de forma independente. Considerando esse contexto, o associativismo surge como opção estratégica para a configuração de uma rede que congrega as farmácias independentes, para obterem vantagens como compras em grande escala e poder de barganha junto aos fornecedores. Esta nova configuração organizacional sugere novas práticas gerenciais para que as vantagens das redes associativistas sejam concretizadas. Neste sentido propõe-se a elaboração do planejamento estratégico como forma de estabelecer um direcionamento capaz de reger todas as atividades da rede. Portanto o objetivo do presente trabalho é descrever e compreender até que ponto esta ferramenta de gestão pode contribuir para a coordenação de processos de negócios para este tipo de organização. Apesar de amplamente criticado, o planejamento estratégico é reconhecido como instrumento válido para formulação de estratégias formais e como instrumento capaz de estabelecer direcionamento estratégico a longo prazo, apesar de suas limitações. Para atender ao objetivo do trabalho realizou-se um estudo de caso em uma rede associativista e entrevistas semi-estruturadas com o presidente e com o corpo gerencial da sede da rede, além de um questionário aplicado aos empresários das 140 lojas associadas. Os dados primários foram confrontados com dados secundários e validados em uma sessão de workshop. Apesar de estabelecer um direcionamento de longo prazo para a rede, no decorrer do processo de elaboração do planejamento estratégico percebe-se a limitação desta concepção de estratégia para lidar com questões de poder que podem mitigar as principais vantagens do associativismo.


Texto completo: PDF