Open Conference Systems, II Congresso Nacional de Administração e Ciências Contábeis - AdCont 2011

Tamanho da fonte: 
Algumas Considerações a Respeito da Resistência à Implantação da Administração de Projetos em uma Empresa Brasileira
João Felipe Rammelt Sauerbronn, Claudio Domingos Zeferino, Isabel Baloussier Cerchiaro

Prédio: Faculdade de Economia e Finanças IBMEC
Sala: Sala 1
Data: 2011-10-13 04:00  – 06:00
Última alteração: 2011-09-25

Resumo


Esse trabalho tem como objetivo investigar como se manifesta a resistência à mudança quando da decisão da empresa “projetizar” suas atividades. A Administração de Projetos (AP) é uma das ferramentas mais utilizadas atualmente, mas seu uso e conseqüências não têm gerado interesse de acadêmicos. Nesse sentido, esse trabalho procurou explorar de forma inicial algumas consequências da aplicação da AP em uma empresa brasileira. Por meio de revisão bibliográfica das áreas de comportamento organizacional e administração de projetos foi montado um quadro analítico que buscou contemplar questões relacionadas à resistência à implantação da AP. As três categorias básicas de análise foram: Fatores Individuais, Fatores Comportamentais e o Comportamento Organizacional associado à AP. Como resultado, pudemos verificar que as questões políticas têm grande influência no comportamento de setores ou grupos e dos indivíduos dentro da empresa analisada. Percebeu-se diferenças de aceitação e engajamento frente a AP relacionadas ao nível hierárquico do funcionário. Concluímos que o que realmente deve ser gerenciado são os intervenientes que atuam nos projetos realizados pelo planejamento e controle de manutenção (PCM), pois as reações de resistência são aparentemente geradas pela estrutura da organização, pela não integração dos sistemas usados para dar apoio ao uso da AP e por questões de ordem política próprias da estrutura organizacional. Além de dados documentais, foram realizadas entrevistas com membros integrantes de um departamento responsável por projetos, construção e montagem de instalações de superfície em plataformas de uma empresa do setor de petróleo e gás no Rio de Janeiro. Em posse das entrevistas, foi realizada análise de conteúdo, baseada nas categorias sugeridas pelo referencial teórico. A partir da investigação dos aspectos do comportamento organizacional que podem interferir no processo de adoção e aplicação da AP em uma empresa, os autores pretendem chamar a atenção de outros pesquisadores com o objetivo de incrementar a investigação a respeito do uso desta ferramenta de gestão.

Texto completo: PDF