Open Conference Systems, III Congresso Nacional de Administração e Ciências Contábeis – AdCont 2012

Tamanho da fonte: 
A Motivação dos Alunos de Ciências Contábeis sob a Teoria da Autodeterminação: Comparação entre duas Instituições de Ensino Superior do Distrito Federal
Amilton Paulino Silva, Rafael Vieira dos Santos, Jomar Miranda Rodrigues

Prédio: Universidade Estácio de Sá
Sala: Sala 5
Data: 2012-10-10 04:30  – 05:00
Última alteração: 2012-09-24

Resumo


A motivação é um dos determinantes do comportamento humano, sendo influenciado por fatores externos e internos. A motivação dos universitários é um indicador da efetividade dos cursos. Vários estudos baseiam-se na Teoria da Autodeterminação, que tem em seu núcleo um conceito que envolve a percepção de escolha e a capacidade de tê-la como determinante das próprias ações. Este trabalho visa verificar se há alguma diferença no nível e grau de motivação entre estudantes de Ciências Contábeis de duas Instituições de Ensino Superior (IESs), uma pública e uma privada, do Distrito Federal. Um questionário com a Escala de Motivação Acadêmica foi aplicado a 293 alunos. Além de apontarem por que vão à universidade, eles responderam a questões de cunho socioeconômico, indicaram a intenção de permanecer no curso até o final e como avaliam seu desempenho acadêmico. Realizaram-se procedimentos estatísticos para verificar a consistência do instrumento e diferenças nos perfis socioeconômico e motivacional. Os dados mostraram alunos motivados extrinsecamente, preocupados com o mercado, com a capacitação e que pretendem prestar concursos públicos. Os estudantes da IES privada mostraram-se mais motivados que os da IES pública em todos os níveis do contínuo teórico. Em alguns graus de motivação, a diferença entre as médias foi significante. Verificou-se que há ligação entre a questão motivacional e o perfil socioeconômico dos alunos das duas instituições, sendo que os menos favorecidos economicamente apresentaram-se mais motivados.


Texto completo: PDF