Open Conference Systems, IV Congresso Nacional de Administração e Ciências Contábeis - AdCont 2013

Tamanho da fonte: 
Estudo do Estágio do Estresse no Segmento Bancário e as Estratégias de Enfrentamento dos Funcionários
Alberto Shigueru Matsumoto

Última alteração: 2014-05-26

Resumo


A presente pesquisa destina-se a estudar aspectos inerentes ao estresse entre bancários do Distrito Federal quanto a como se encontram e como eles estão enfrentando o estresse. Além disto, busca-se analisar se há diferença acentuada entre os bancos públicos e privados e se a forma de enfrentamento tem relação com o nível de estresse. Os dados foram coletados através do Inventário de Sintomas de Stress (ISS) de Lipp (2000) e da Escala Toulousiana de Coping, além de reunir também informações sócio-demográficas dos bancários. A amostra foi de 150 bancários distribuídos pelo Distrito Federal e dentre seis organizações, sendo 3 instituições públicas e 3 instituições particulares. Os sujeitos da pesquisa são ocupantes de cargos de gerente (76 pessoas) e caixas (74 pessoas). No tocante ao estresse 68% da amostra foi diagnosticada com algum nível de estresse, entre os quais 69% são das instituições privadas e apenas 31% das instituições públicas. Quanto às estratégias de enfrentamento os bancários do Distrito Federal optaram pelo controle da situação e apoio social, o que significa que os sujeitos utilizam uma forma de enfrentamento positiva que se baseia no controle da situação e apoio da sociedade. Verificou-se a falta de políticas direcionadas para a redução do estresse nesse setor, muitos respondentes relatando a falta de tempo para a alimentação e a tensão que sentem ao fim da jornada.


Texto completo: PDF