Open Conference Systems, IV Congresso Nacional de Administração e Ciências Contábeis - AdCont 2013

Tamanho da fonte: 
Bacharelado em Ciências Contábeis nas Universidades Federais Brasileiras: Uma Análise Discriminante de sua formação Social e Técnica
Veronica Silva Ricardo, Fernanda Maria de Almeida, Rodrigo Gava, Rafael Morais Pereira, Carla de Souza Cruzato

Última alteração: 2014-05-26

Resumo


O Bacharelado em Ciências Contábeis no Brasil possui 50% dos conteúdos presentes em sua grade curricular definidos pela Resolução CNE/CES 10/2004, sendo o restante determinado pela instituição que o oferece. As áreas inseridas dentre as regulamentações da Resolução citada visam uma formação prioritariamente técnica, cabendo às IES incluírem conteúdos que vão além do exclusivismo técnico, passando a se comprometer com uma formação coerente com a própria definição do campo das ciências sociais do qual faz parte. Neste caminho para uma formação social aos seus ingressos, algumas IES oferecem a possibilidade de participação em Projetos de Extensão, devido a isso, esses foram considerados fundamentais nos resultados da pesquisa.  Além disso, o peso de disciplinas com enfoque social se faz necessário na formação acadêmica de todas as profissões, já que é por meio delas que se constrói um profissional mais completo, apto a enfrentar as adversidades de uma sociedade tão complexa em demandas. Por esse motivo, esse estudo possui um caráter relevante, pois na profissão contábil isso se torna ainda mais necessário, visto que as informações geradas pelos contabilistas são de grande importância para a tomada de decisão nas instituições e, por isso, precisam ser pautadas pela ética e responsabilidade. Portanto, buscou-se identificar a oferta de disciplinas cujos conteúdos não estão previstos na resolução citada, procurando relacioná-los com a formação social dos futuros bacharéis. Por meio de uma análise discriminante, observou-se que o índice de enfoque social trabalhado nas universidades federais brasileiras, em geral, é baixo. Diante disso, mostra-se necessária uma ação conjunta entre IES e estudantes para a reversão do quadro. 


Texto completo: PDF