Open Conference Systems, IV Congresso Nacional de Administração e Ciências Contábeis - AdCont 2013

Tamanho da fonte: 
CARACTERÍSTICAS DOMINANTES DA REMUNERAÇÃO DE EXECUTIVOS DE EMPRESAS DE CAPITAL ABERTO LISTADAS NA BOVESPA
Lucas Oliveira Gomes Ferreira

Última alteração: 2014-05-26

Resumo


O objetivo deste estudo é examinar as características dominantes da remuneração de executivos de empresas de capital aberto negociadas na Bolsa de Mercadorias & Futuros e Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa). Aqui se considera a compensação dos executivos a remuneração paga aos membros da Diretoria Estatutária. O espaço engloba os anos 2010 e 2011, tendo em vista a exigibilidade a partir de 2010 pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) das informações sobre a remuneração dos administradores. A amostra final de 119 empresas foi selecionada conforme grau de liquidez com base em quantidade de negociação, totalizando 238 observações nos dois anos. Os resultados indicam considerável resistência à publicação desse tipo de informação pelas empresas, pois do total de entidades que compõem a amostra, 39 obtiveram liminar na justiça para não divulgar o item 13.11 do Formulário de Referência (número de membros e valores de remuneração por Conselho). A análise de cinco setores específicos e do setor Finanças e Seguros evidenciou desvio padrão maior que a média para as variáveis de remuneração e alta dispersão da remuneração total paga e do tamanho das empresas. Ainda, concluiu-se que a remuneração dos executivos é formada principalmente por remuneração fixa. A remuneração total média por membro da Diretoria Estatutária é de R$ 2,08 milhões por ano. Essas características sugerem que o Brasil é menos suscetível a fraudes relacionadas à remuneração de executivos do que aqueles países que possuem principalmente remuneração variável.

Texto completo: PDF