Open Conference Systems, V Congresso Nacional de Administração e Ciências Contábeis - AdCont 2014

Tamanho da fonte: 
Mudanças nas Rotinas Contábeis: Contradições Institucionais e Práxis Humanas
Franciele Wrubel, Leandro Augusto Toigo, Carlos Eduardo Facin Lavarda

Última alteração: 2014-09-05

Resumo


O estudo objetivou analisar o processo de institucionalização das rotinas contábeis no setor de contabilidade das empresas e no escritório de contabilidade. Foi elaborado e aplicado um questionário estruturado com 56 questões, construído a partir dos modelos de Tolbert e Zucker (1999) e Seo e Creed (2002). Foram obtidos 43 questionários respondidos, que por sua vez, foram tratados por meio da análise fatorial, com o uso do método de análise de componentes principais com rotação Varimax que permite a redução de variáveis ou a redução de fatores. Os testes de Kaiser-Meyer-Olkin (KMO), de esferidade de Barlett, Alpha de Cronbach e de significância mostram-se adequados. Os resultados apresentam 5 fatores de mudanças institucionais e 8 fatores de contradições institucionais e práxis humanas. Conclui-se que dois fatores representam as mudanças provocadas pelos fatores de mercado e legislação, representando 23,645% da variância, ou seja, 32,107% da variância total (73,643%). Os demais fatores estão fortemente relacionados com mudanças tecnológicas. Na análise das contradições institucionais e práxis humanas, percebe-se que os três fatores mais representativos estão relacionados com desalinhamento de interesses e incompatibilidade institucional (Fator 1; 18,180%), Práxis humana (Fator 2; 14,107%) e ineficiência técnica (Fator 3; 11,663%) com acumulado de 43,450%. O estudo descreve sobre um contexto específico das rotinas contábeis para os profissionais que atuam na área e elenca os fatores com peso mais significativo e representativo diante das diversas mudanças institucionais pelas quais os profissionais vivenciam.

Texto completo: PDF