Open Conference Systems, VI Congresso Nacional de Administração e Contabilidade - AdCont 2015

Tamanho da fonte: 
Impacto do Conservadorismo Condicional e Incondicional sobre a Qualidade das Informações Contábeis das Empresas Brasileiras Listadas na BM&Fbovespa.
Raul Ventura Júnior, Wenner Glaucio Lopes Lucena

Prédio: UNIGRANRIO
Sala: Sala 5
Data: 2015-10-29 02:00  – 04:00
Última alteração: 2015-10-25

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar os impactos do conservadorismo condicional e incondicional sobre a qualidade das informações contábeis das empresas listadas na BM&FBovespa no período de 2010 a 2014, contemplando na amostra 156 empresas, totalizando 624 observações, onde os dados foram coletados no banco de dados da Economática®. Para se chegar ao objetivo da pesquisa, foram realizadas técnicas de análise de dados, sendo a utilização de estatística descritiva, como também modelos de regressão, nos quais estão embasados no modelo de Basu (1997), no qual o respectivo modelo foi modificado para captação dos dois tipos de conservadorismo. Nos resultados evidenciados, a variável DRit*RETit apresentou significância a 10%, em todos os modelos, a qual é responsável em captar más notícias, onde o seu coeficiente δ3 nos três modelos foi positivo e maior que zero, demonstrando a presença do conservadorismo. Contudo, a insignificância nas demais variáveis nos modelos 2 e 3, que contém proxeis que medem, respectivamente, o conservadorismo condicional e o conservadorismo incondicional, não demonstraram significância na qualidade da informação contábil e no preço das ações, divergindo de outras pesquisas internacionais. Estas divergências de resultados podem ser explicadas pelo tipo e quantidade da amostra, como também, na realidade macroeconômica que esta amostra está inserida.

Texto completo: PDF